O que é Química Verde e quais seus princípios? - eCycle (2023)

Química verde é uma ciência que busca reduzir a poluição ambiental das atividades humanas

Se preferir, vá direto ao ponto Esconder

1. História da Química Verde

(Video) M1G MoDRN Introduction: "Life Cycle"

3. Outros fundamentos

4. Rede Brasileira de Química Verde

5. Química Verde cria revestimentos sustentáveis

(Video) Green Chemistry and Catalysis

A Química Verde, também conhecida como Química Limpa ou Química Sustentável, é um tipo de prevenção relacionada à poluição causada por atividades na área química. Ela busca desenvolver metodologias que usem e gerem a menor quantidade de materiais tóxicos ou inflamáveis possível. Dessa maneira, os riscos são minimizados, assim como os gastos com o tratamento dos resíduos gerados no processo.

A Química Verde permite que as atividades desenvolvidas em indústrias químicas gerem menos danos ao meio ambiente e, consequentemente, à saúde humana. Para isso, ela é pautada em doze princípios distintos.

História da Química Verde

A Química Verde foi criada pelos químicos John Warner e Paul Anastas, membros da Agência Ambiental Norte-Americana, em 1991. Na época, eles definiram esse novo ramo da Química como sendo um “conjunto de princípios que reduzem ou eliminam o uso ou a geração de substâncias perigosas durante o planejamento, manufatura e aplicação de produtos químicos”.

Em 1993, a União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) reconheceu e aprovou a criação da Química Verde, definindo-a como “invenção, desenvolvimento e aplicação de produtos e processos químicos para reduzir ou eliminar o uso e a geração de substâncias perigosas”. Nessa descrição, o termo “perigosas” deve ser entendido como substâncias nocivas ou tóxicas à saúde humana e ao meio ambiente.

(Video) EP22. Defining Green Cosmetic Chemistry in Easy Steps

Princípios da Química Verde

O que é Química Verde e quais seus princípios? - eCycle (1)

Algumas instituições definiram os principais pontos ou princípios elementares da Química Verde. Basicamente, há doze tópicos que precisam ser seguidos quando se pretende implementá-la em uma indústria ou instituição de ensino ou pesquisa na área de química. Entre eles, estão:

  1. Prevenção – evitar a produção do resíduo é melhor do que tratá-lo ou “limpá-lo” após a sua geração;
  2. Economia de Átomos – deve-se procurar desenhar metodologias sintéticas que possam maximizar a incorporação de todos os materiais de partida no produto final;
  3. Síntese de Produtos Menos Perigosos – sempre que praticável, a síntese de um produto químico deve utilizar e gerar substâncias que possuam pouca ou nenhuma toxicidade à saúde humana e ao ambiente;
  4. Desenho de Produtos Seguros – os produtos químicos devem ser desenhados de tal modo que realizem a função desejada e ao mesmo tempo não sejam tóxicos;
  5. Solventes e Auxiliares mais Seguros – o uso de substâncias auxiliares (solventes, agentes de separação, secantes, entre outros) precisa, sempre que possível, tornar-se desnecessário e, quando utilizadas, estas substâncias devem ser inofensivas;
  6. Busca pela Eficiência de Energia – a utilização de energia pelos processos químicos precisa ser reconhecida pelos seus impactos ambientais e econômicos e deve ser minimizada. Se possível, os processos químicos devem ser conduzidos à temperatura e pressão ambientes;
  7. Uso de Fontes Renováveis de Matéria-Prima – sempre que técnica e economicamente viável, a utilização de matérias-primas renováveis deve ser escolhida em detrimento de fontes não-renováveis;

Outros fundamentos

  1. Evitar a Formação de Derivados – a derivatização desnecessária (uso de grupos bloqueadores, proteção, desproteção ou modificação temporária por processos físicos e químicos) deve ser minimizada ou, se possível, evitada, porque estas etapas requerem reagentes adicionais e podem gerar resíduos;
  2. Catálise – reagentes catalíticos (tão seletivos quanto possível) são melhores que reagentes estequiométricos.
  3. Desenho para a Degradação – os produtos químicos precisam ser desenhados de tal modo que, ao final de sua função, se fragmentem em produtos de degradação inócuos e não persistam no ambiente;
  4. Análise em Tempo Real para a Prevenção da Poluição – será necessário o desenvolvimento futuro de metodologias analíticas que viabilizem um monitoramento e controle dentro do processo, em tempo real, antes da formação de substâncias nocivas;
  5. Química Intrinsecamente Segura para a Prevenção de Acidentes – as substâncias, bem como a maneira pela qual uma substância é utilizada em um processo químico, devem ser escolhidas a fim de minimizar o potencial para acidentes químicos, incluindo vazamentos, explosões e incêndios.

A Química Verde pode ser utilizada em diversas áreas, como reciclagem de materiais orgânicos, despoluição de indústrias siderúrgicas e construção de edifícios verdes, por exemplo.

Rede Brasileira de Química Verde

A Rede Brasileira de Química Verde foi criada para incentivar e desenvolver as competências científicas e tecnológicas do país. A longo prazo, ela pretende se tornar uma referência mundial na criação de processos e produtos em conformidade com os princípios da Química Verde.

As áreas estratégicas para o Brasil são biorrefinarias (bioquímica e termoquímica), oleoquímica, sucroquímica, alcoolquímica, conversão química de gás carbônico em produtos químicos de valor agregado, utilização de energias renováveis, como biocombustíveis, e processos de catálises.

Química Verde cria revestimentos sustentáveis

Químicos da Universidade de Groningen e da multinacional holandesa AkzoNobel, uma grande produtora de tintas e revestimentos, desenvolveram um processo que transforma biomassa em um revestimento usando luz ultravioleta, oxigênio e um catalisador simples. Essa reação combina uma fonte de energia renovável com Química Verde e pode substituir monômeros de base petroquímica utilizados na fabricação desses produtos.

Os revestimentos estão por toda parte. Eles servem para proteger as superfícies de arranhões e de fatores externos relacionados ao tempo e uso diário. A maioria deles, no entanto, possui sua composição baseada em monômeros de acrilato, produzidos a partir de fontes fósseis e não renováveis.

Nesse cenário, químicos utilizaram a Química Verde para produzir revestimentos mais sustentáveis utilizando lignocelulose, elemento que compõe de 20 a 30 por cento das partes lenhosas das plantas. De acordo com estudos, a qualidade desse revestimento é semelhante a dos atuais. Entretanto, mais pesquisas devem ser realizadas para confirmar essa informação.

(Video) How to recycle Glass

Produtos químicos verdes nem sempre são melhores

Pesquisadores calcularam em números absolutos até que ponto a produção de produtos químicos está interferindo na natureza em todo o mundo. Além das emissões de gases do efeito estufa, o método leva em consideração o uso da terra e o consumo de água.

A prática padrão para avaliações de sustentabilidade na indústria química se concentra no cálculo da pegada de carbono de um determinado produto – desde a matéria-prima até a produção e o descarte. Conhecida como análise do ciclo de vida, ela permite uma comparação entre diferentes tipos de produção. No entanto, ela apresenta uso limitado na avaliação dos impactos globais sobre os ecossistemas naturais.

As análises do ciclo de vida de produtos químicos geralmente levam em consideração apenas as emissões de dióxido de carbono, o que preocupa Pérez-Ramírez. “A mudança climática não é o único problema”, diz ele. “Se nos concentrarmos apenas em soluções que reduzem exclusivamente as emissões de carbono, podemos acabartransferindo os encargos ambientaispara outras categorias e causando alguns danos colaterais.”

Pérez-Ramírez usa o exemplo dos biocombustíveis para explicar como esses danos colaterais podem acontecer: quando os combustíveis fósseis são substituídos por matérias-primas à base de plantas, como milho ou madeira, ocorre uma menor liberação de dióxido de carbono na atmosfera. Entretanto, são necessárias grandes áreas de terra arável, muita água e fertilizantes para produzir a biomassa.

Portanto, o objetivo declarado dos dois pesquisadores era realizar uma avaliação mais abrangente do ciclo de vida dos produtos químicos – e, ao fazê-lo, estabelecer uma ligação direta com o orçamento ecológico da Terra. Eles baseiam seus cálculos nos limites planetários. Este conceito científico descreve o impacto dos seres humanos em nove processos-chave do sistema terrestre, como perda de biodiversidade e mudanças no uso da terra.

Em seu estudo, os cientistas calcularam se e em que medida a produção global de um total de 492 produtos químicos excede sete desses limites. Para isso, os pesquisadores vincularam dados e modelos contábeis existentes sobre a aquisição de matérias-primas, a cadeia de suprimentos e as várias etapas de produção em nível global. Eles descobriram que mais de 99% dos produtos químicos estudados excedem pelo menos um limite planetário.

FAQs

O que é Química Verde e quais seus princípios? ›

A Química Verde defende a ideia de que não devemos utilizar solventes tóxicos ou aqueles que promovem impactos negativos no ambiente. As indústrias, se não houver alternativa, devem buscar a utilização de solventes de baixo impacto ambiental.

Quantos são os princípios da Química Verde? ›

WWVerde » Os 12 Princípios da Química Verde. 1) Prevenção. É mais barato evitar a formação de resíduos tóxicos do que tratá-los depois que eles são produzidos; 2) Eficiência Atômica.

O que significa Química Verde resumo? ›

O termo Química Verde surgiu da necessidade de auxiliar no combate à poluição gerada por Indústrias, se refere a um projeto de produtos e processos químicos que reduzem ou eliminam o uso e geração de substâncias nocivas.

O que é Química Verde e exemplos? ›

7 exemplos que definem o conceito de Química Verde

Busca pela eficiência energética; Utilização de materiais fáceis de serem degradados no meio ambiente; Exploração da prevenção da poluição; Uso de química segura e que colabora com a prevenção de acidentes químicos.

Quais princípios da Química Verde são destacados no texto? ›

10 – Desenvolvimento de produtos degradáveis

Como mencionamos anteriormente, a meta principal da Química verde é eliminar os resíduos gerados. Sendo assim, este ramo da química trabalha em ações para que os produtos degradados não reajam com outras substâncias, ou seja, se transformem em substâncias inócuas.

Qual e o objetivo principal da Química Verde? ›

Com o objetivo de reduzir a poluição ambiental, a química verde abrange também a redução do consumo de energia, redução de dejetos, toxicidade, do uso de fontes não-renováveis e de matéria-prima.

Quais são os princípios da química? ›

É a ciência que estuda a matéria, suas transformações e as energias envolvidas nesses processos. Ela trabalha em três níveis principais: - Microscópico: Quando a Química interpreta fenômenos em que há o reordenamento dos átomos, que são os constituintes básicos de toda a matéria e que são invisíveis aos nossos olhos.

O que a Química Verde produz? ›

A “química verde” aplicada aos defensivos químicos contempla o desenvolvimento de novas moléculas e o uso da nanotecnologia com o objetivo principal de reduzir a toxicidade e a persistência dos produtos no ambiente. De fato, as nanopartículas controlam a liberação dos insumos químicos e são biodegradáveis.

Onde se aplica a Química Verde? ›

A Química Verde pode ser utilizada em diversas áreas, como reciclagem de materiais orgânicos, despoluição de indústrias siderúrgicas e construção de edifícios verdes, por exemplo.

Qual a diferença entre a química ambiental e Química Verde? ›

Considerando que a química ambiental se concentra nos efeitos de substâncias químicas poluentes sobre a natureza, a química verde se concentra em abordagens tecnológicas para prevenir a poluição e reduzir o consumo de recursos não renováveis.

Qual a origem da Química Verde? ›

A química verde ou química para a sustentabilidade foi definida por Paul Anastas e Pietro Tundo como: “A invenção, desenvolvimento e aplicação de produtos químicos e processos, para reduzir ou eliminar, o uso e a geração de substâncias perigosas à saúde humana e ao meio ambiente” [4].

O que e Química Verde ou sustentável? ›

Química Sustentável, ou Química Verde, é o nome dado à implementação de produtos ou processos Químicos que visam a redução ou eliminação de substâncias nocivas à saúde humana e ao meio ambiente.

Quais são as principais causas dos impactos ambientais? ›

As principais atividades causadoras dos impactos ambientais no planeta são a mineração, a agricultura, a exploração florestal, a produção de energia, os transportes, as construções civis como estradas e cidades, além das indústrias básicas químicas e metalúrgicas.

Qual e a importância da Química Verde para a produção de medicamentos? ›

A química verde é o desenvolvimento de processos e produtos químicos com menor periculosidade no uso e no descarte. Na produção de medicamentos, a química verde é fundamental para reduzir o impacto ambiental advindo do descarte de medicamentos e os efeitos colaterais nos seres humanos.

Quais as vantagens do uso da Química Verde pela indústria farmacêutica? ›

Os benefícios associados incluem alguns princípios da Química Verde, como a segurança intrínseca, baixo impacto ambiental e o menor consumo material, energético e hídrico.

Qual a importância da Química Verde para o futuro? ›

Evitar a Formação de Derivados: A derivatização desnecessária (uso de grupos bloqueadores, proteção/desproteção, modificação temporária por processos físicos e químicos) deve ser minimizada e, se possível, evitada por necessitar de reagentes ou gerar resíduos adicionais.

O que se estuda em química ambiental? ›

A Química Ambiental estuda os processos químicos que acontecem na natureza, sejam eles naturais ou causados pelo homem e que comprometem não só a saúde humana, mas de todo planeta.

Quando surgiu a Química Verde no Brasil? ›

No princípio da década de 90, os químicos Paul Anastas e John Warner, pesquisadores da Environmental Protection Agency (EPA), através do programa conhecido como “Rotas sintéticas alternativas para prevenção de poluição”, propuseram a utilização de tecnologias químicas que visam prevenir a contaminação (Casullo e ...

Quais são os maiores desafios da Química Verde? ›

O principal problema causado pelos processos químicos é o elevado volume de efluentes e resíduos tóxicos gerados por processos não específicos e não seletivos, os quais geram enormes quantidades de subprodutos indesejáveis, que são descartados.

Quais são os solventes verdes? ›

Alguns exemplos de solventes "verdes" incluem: Éster metílico de soja e vegetais, esteres lácticos, D-limonene, lactato de etila e etanol.

Qual e o papel da sustentabilidade na prática da Química Verde? ›

A Química Sustentável é a ciência que visa desenvolver e adotar produtos e processos que sejam sustentáveis e não prejudiquem o meio natural. Foi em meados da década de 90 que todas as ideias e termos então usados em todo o mundo convergiram para a definição de Química Verde.

O que é o conceito da química? ›

É a ciência que estuda a composição, estrutura, propriedades da matéria, as mudanças sofridas por ela durante as reações químicas e sua relação com a energia.

Qual é a importância da química? ›

Através da Química é possível estudar as substâncias naturais e aproveitá-las. Mas também, pode-se produzir materiais em laboratório. Veja o exemplo do tênis, produto que contém materiais, de origem natural ou sintética, que foram transformados pelo homem para criar um bem de consumo para sociedade.

Qual é a importância do estudo da química? ›

Ao se estudar a química é possível entender o funcionamento da matéria e das substâncias, é o que permite ao ser humano ser capaz de produzir alimentos da forma que bem entender, medicamentos, novos materiais e novas tecnologias.

O que e Química Verde ou sustentável? ›

Química Sustentável, ou Química Verde, é o nome dado à implementação de produtos ou processos Químicos que visam a redução ou eliminação de substâncias nocivas à saúde humana e ao meio ambiente.

Qual a diferença entre a química ambiental e Química Verde? ›

Considerando que a química ambiental se concentra nos efeitos de substâncias químicas poluentes sobre a natureza, a química verde se concentra em abordagens tecnológicas para prevenir a poluição e reduzir o consumo de recursos não renováveis.

Onde se aplica Química Verde? ›

A Química Verde pode ser utilizada em diversas áreas, como reciclagem de materiais orgânicos, despoluição de indústrias siderúrgicas e construção de edifícios verdes, por exemplo.

Qual a importância da Química Verde na agricultura? ›

A aplicação do conceito de “química verde” na agricultura, além de reduzir a toxicidade dos defensivos químicos, gera maior rentabilidade agrícola, melhora da qualidade do solo e reduz o uso de recursos não renováveis.

Onde a química está no nosso dia a dia? ›

Assar um pão ou bolo, respirar, utilizar água sanitária nas roupas, queimar um combustível ou acender uma vela são alguns exemplos de fenômenos químicos. Há reações, mudança de cores, forma. Tudo praticamente envolve química. Até um beijo.

Qual é o papel da sustentabilidade na prática da Química Verde? ›

A Química Sustentável é a ciência que visa desenvolver e adotar produtos e processos que sejam sustentáveis e não prejudiquem o meio natural. Foi em meados da década de 90 que todas as ideias e termos então usados em todo o mundo convergiram para a definição de Química Verde.

Qual a relação da Química Verde com a sustentabilidade? ›

Isso porque os processos e produtos químicos geram resíduos que alteram a composição da atmosfera, água e solo. Da necessidade de reverter a degradação ambiental, surgiu a ideia da química verde, que traz uma nova consciência sobre o papel dessa ciência na sustentabilidade ambiental.

O que se estuda em química ambiental? ›

A Química Ambiental estuda os processos químicos que acontecem na natureza, sejam eles naturais ou causados pelo homem e que comprometem não só a saúde humana, mas de todo planeta.

Qual a importância da Química Verde para o futuro? ›

Evitar a Formação de Derivados: A derivatização desnecessária (uso de grupos bloqueadores, proteção/desproteção, modificação temporária por processos físicos e químicos) deve ser minimizada e, se possível, evitada por necessitar de reagentes ou gerar resíduos adicionais.

Quais são os solventes verdes? ›

Alguns exemplos de solventes "verdes" incluem: Éster metílico de soja e vegetais, esteres lácticos, D-limonene, lactato de etila e etanol.

Quais são os maiores desafios da Química Verde? ›

O principal problema causado pelos processos químicos é o elevado volume de efluentes e resíduos tóxicos gerados por processos não específicos e não seletivos, os quais geram enormes quantidades de subprodutos indesejáveis, que são descartados.

Quando surgiu a Química Verde no Brasil? ›

No princípio da década de 90, os químicos Paul Anastas e John Warner, pesquisadores da Environmental Protection Agency (EPA), através do programa conhecido como “Rotas sintéticas alternativas para prevenção de poluição”, propuseram a utilização de tecnologias químicas que visam prevenir a contaminação (Casullo e ...

Como a Química Verde atua nos setores industriais? ›

A Química Verde pode ser definida como o desenvolvimento de produtos e processos químicos que visam a redução e a eliminação do uso ou geração de substâncias nocivas à saúde humana e ao meio ambiente (ANASTAS, HEINE e WILLIAMSON, 2000).

Como a química ambiental pode solucionar o problema ambiental? ›

Técnicas de reciclagem de materiais como vidro, plástico e papel; Produção de plásticos e detergentes biodegradáveis; Uso de catalisadores nos veículos para diminuir a emissão de gases poluentes.

Videos

1. End-to-end Material Traceability For Increased Sustainability With Greentoken By SAP
(SAP Community)
2. Minerals Lecture Series - Arizona, Copper and Critical Minerals (4/5)
(UAZScience)
3. Electronic Waste: Investing in Research and Innovation to Reuse, Reduce, and Recycle
(HouseResourceOrg)
4. [FSH SPECIAL TOPIC] Green Chemistry: Principles and Initiatives
(FilSciHub TV)
5. ECO11: Sunfire Carl Berninghausen Nils Aldag Clean Fuels
(ecosummitTV)
6. Green your science routine! Green Laboratory Work Conference 2022
(the bumbling biochemist)
Top Articles
Latest Posts
Article information

Author: Van Hayes

Last Updated: 11/25/2022

Views: 6592

Rating: 4.6 / 5 (66 voted)

Reviews: 81% of readers found this page helpful

Author information

Name: Van Hayes

Birthday: 1994-06-07

Address: 2004 Kling Rapid, New Destiny, MT 64658-2367

Phone: +512425013758

Job: National Farming Director

Hobby: Reading, Polo, Genealogy, amateur radio, Scouting, Stand-up comedy, Cryptography

Introduction: My name is Van Hayes, I am a thankful, friendly, smiling, calm, powerful, fine, enthusiastic person who loves writing and wants to share my knowledge and understanding with you.